Programa de Pós-Graduação em Medicina Translacional

conceito 5 capesO Programa tem por objetivo precípuo preparar indivíduos das várias áreas afeitas às Ciências da Saúde, que apresentem vocação e interesse acadêmicos inequívocos, nas atividades de geração e disseminação de conhecimento original advindo de pesquisa com abordagem translacional focada em problemas clínicos de relevância para o cenário epidemiológico brasileiro.

Desta forma, o Programa busca a formação de investigadores e docentes altamente qualificados que possam de uma forma articulada e sinérgica, abordar a pesquisa biomédica numa perspectiva vertical que congregue aspectos moleculares, celulares e sistêmicos sob a ótica horizontal da transdisciplinaridade e da muiltidisciplinaridade. Como condição inerente para o sucesso de tal iniciativa, espera-se que o egresso receba conteúdo teórico e prática que o permita conectar os avanços científicos da área básica com a investigação clínica, vertendo os resultados dos estudos clínicos em propostas concretas para mudanças da prática médica, tendo como pano-de-fundo as demandas da sociedade brasileira moderna.

Neste contexto, o Programa buscou a citada articulação em Áreas Temáticas de pesquisa, que, individualmente, guardam características próprias dos objetos e meios de investigação, mas que se integram sob a ótica da tradução do conhecimento básico e pré-clínico à efetiva aplicação em pacientes e comunidades. Desta forma, o discente do Programa vê-se envolvido:

  • na compreensão dos mecanismos moleculares e celulares de doença;

  • na investigação do papel de tais mecanismos na indução de distúrbios orgânicos multi-sistêmicos;

  • na descrição de novos biomarcadores ou métodos funcionais e bioimagéticos de diagnose e/ou prognose; e

  • na caracterização epidemiológica e de populações susceptíveis à diferentes doenças.

O Programa foi fruto de um prolongado processo de amadurecimento e discussão, dentro do Departamento de Medicina (DMed) da Escola Paulista de Medicina (EPM) da UNIFESP, do papel social e intelectual que a Pós-Graduação deve assumir no século XXI dentro dos cenários institucional, regional e nacional. Como paradigma fundamental, entendeu-se que tal trajetória envolve o estabelecimento de programas multidisciplinares e multiprofissionais capazes de fomentar o conhecimento e desenvolvimento de diferentes metodologias de ponta na abordagem de sistemas biológicos e domínio das bases de múltiplos processos patológicos.

Com tais objetivos em perspectiva, o Programa visa que o egresso, em nível de Doutorado, tenha formação para:

  • trabalhar em ambiente de pesquisa translacional onde haja domínio de métodos de caracterização de mecanismos moleculares e celulares envolvidos nos processos biológicos pelo pesquisador da área clínica, assim como, o interesse pela pesquisa clínica aplicada por parte do pesquisador da área básica;

  • conduzir e analisar criticamente estudos sobre a caracterização das bases moleculares de doenças prevalentes em nosso meio, envolvendo métodos de genômica estrutural e funcional, proteômica e metabolômica, diagnóstico clínico e bioimagem, utilizando estas informações na formulação de projetos de pesquisa clínica;

  • conduzir, de forma eficiente, a coleta e armazenamento de dados de coortes de pacientes portadores de diferentes doenças, com domínio de ferramentas para a constituição e análise de bancos de dados;

  • delinear estudos clínicos para a validação de novos biomarcadores diagnósticos e prognósticos de diferentes doenças;

  • liderar equipes de trabalho multidisciplinar e interdisciplinar para a validação de novas tecnologias, com direcionamento para atender as demandas do cenário epidemiológico onde está inserido.

Em adição, o Programa objetiva que o egresso, em nível de Mestrado Acadêmico, tenha formação para:

  • trabalhar em ambiente de pesquisa translacional onde há domínio de métodos de caracterização de mecanismos moleculares e celulares envolvidos nos processos biológicos pelo pesquisador da área clínica, assim como, o interesse pela pesquisa clínica aplicada por parte do pesquisador da área básica.

  • interpretar criticamente ensaios para a caracterização das bases moleculares de doenças prevalentes em nosso meio, envolvendo métodos de genômica e proteômica estrutural e funcional, e bioimagem.

  • conduzir, de forma eficiente, a coleta e armazenamento de dados de coortes de pacientes portadores de diferentes doenças, com domínio de ferramentas para a constituição e análise de bancos de dados.

© 2013 - 2017 Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Rua Pedro de Toledo, 720, 2º andar - Vila Clementino  •  CEP 04039-002 - São Paulo - SP
+55 11 5576-4848 Ramal 3027 / +55 11 5576-4228 / +55 11 5549-6441  •  ppg.medicinatranslacional@unifesp.br